“Nem todos os que me dizem: Senhor! Senhor! entrarão no reino dos céus, mas somente aqueles que fazem a vontade de meu Pai que está nos céus.”

Escutai essa palavra do Mestre, todos vós que repelis a Doutrina Espírita como obra do demônio. Abri os ouvidos, que é chegado o momento de ouvir.

Será bastante trazer a libré do Senhor, para ser-se fiel servidor seu? Bastará dizer: “Sou cristão”, para que alguém seja um seguidor do Cristo? Procurai os verdadeiros cristãos e os reconhecereis pelas suas obras.

“Uma árvore boa não pode dar maus frutos, nem uma árvore má pode dar frutos bons.” — “Toda árvore que não dá bons frutos é cortada e lançada ao fogo.”

São do Mestre essas palavras. Discípulos do Cristo, compreendei-as bem!

Que frutos deve dar a árvore do Cristianismo, árvore possante, cujos ramos frondosos cobrem com sua sombra uma parte do mundo, mas que ainda não abrigam todos os que se hão de grupar em torno dela?

Os da árvore da vida são frutos de vida, de esperança e de fé.

O Cristianismo, qual o fizeram há muitos séculos, continua a pregar essas virtudes divinas; esforça-se por espalhar seus frutos, mas quão poucos os colhem! A árvore é boa sempre, porém maus são os jardineiros. Entenderam de moldá-la pelas suas idéias; de talhá-la de acordo com as suas necessidades; cortaram-na, diminuíram-na, mutilaram-na; tornados estéreis, seus ramos não dão maus frutos, porque nenhuns mais produzem.

O viajor sedento, que se detém sob seus galhos à procura do fruto da esperança, capaz de lhe restabelecer a força e a coragem, somente vê uma ramaria árida, prenunciando tempestade. Em vão pede ele o fruto de vida à árvore da vida; caem-lhe secas as folhas; tanto as remexeu a mão do homem, que as crestou.

Abri, pois, os ouvidos e os corações, meus bem-amados! Cultivai essa árvore da vida, cujos frutos dão a vida eterna. Aquele que a plantou vos concita a tratá-la com amor, que ainda a vereis dar com abundância seus frutos divinos. Conservai-a tal como o Cristo vo-la entregou: não a mutileis; ela quer estender a sua sombra imensa sobre o Universo: não lhe corteis os galhos. Seus frutos benfazejos caem abundantes para alimentar o viajor faminto que deseja chegar ao termo da jornada; não amontoeis esses frutos, para os armazenar e deixar apodrecer, a fim de que a ninguém sirvam.

“Muitos são os chamados e poucos os escolhidos.”

É que há açambarcadores do pão da vida, como os há do pão material. Não sejais do número deles; a árvore que dá bons frutos tem que os dar para todos. Ide, pois, procurar os que estão famintos; levai-os para debaixo da fronde da árvore e partilhai com eles do abrigo que ela oferece. — “Não se colhem uvas nos espinheiros.”

Meus irmãos, afastai-vos dos que vos chamam para vos apresentar as sarças do caminho, segui os que vos conduzem à sombra da árvore da vida.

O divino Salvador, o justo por excelência, disse, e suas palavras não passarão: “Nem todos os que dizem: Senhor! Senhor! entrarão no reino dos céus; entrarão somente os que fazem a vontade de meu Pai que está nos céus.”

Que o Senhor de bênçãos vos abençoe; que o Deus de luz vos ilumine; que a árvore da vida vos ofereça abundantemente seus frutos! Crede e orai. — Simeão. (Bordéus, 1863.)

(Fonte: O Evangelho segundo o Espiritismo, cap. XVIII, item 16.)

4 comentários:

disse...

Bom Carol1

Creio já ter dito isso, mas penso ter sido lá no Blog da Dri.
Meu diretor espiritual, Padre Anísio(Jesuita), diz que quando estivermos frente a frente com o Senhor, ele nos perguntará quais foram nossas obras e ações e não só nossas milhões de orações.
Ele nos dirá:: -
"Mostra-me suas mãos".

Beijos nesse coração pra lá de maravilhoso.
Adoro-te minha linda e você também tem lugar especial aqui, bem aqui dentro do meu coração...

Rô!

Carol disse...

Rô => Lembro-me bem desse seu comentários Padre Anísio, pelo que você fala, é um ótimo orientador, só espero que nossas mão mostre trabalhos edificante ao Senhor.
Beijo Querida!

NANA disse...

O ESE tem mensagens tão bonitas e esclarecedoras...
É o Evangelho né..

Mas então... Não é a religião que "salvará" ou não as pessoas, mas sim a conduta, o amor, a caridade... Isso sim é a verdadeira obra de Deus.

Beijos

Adriana disse...

Oi Carol!

Eu adoro esse texto do ESE. Para mim esse é um dos mais completos livros da Codificação. Claro que o livro dos médiuns, dos espíritos, e os outros, são importantes, mas, como a Nana falou, Evangelho é Evangelho... O maior mestre que nós já tivemos foi mesmo Jesus!...

Beijinhos! ;)