Entre os Romanos, as práticas de evocação estavam excessivamente disseminadas, e, depois da fundação do império, o povo depositava grande fé nos oráculos. As sibilas romanas, evocando os mortos, interrogavam os Espíritos e eram consultadas sem cessar pelos generais, e nenhum empreendimento mais ou menos importante era decido sem que se tivesse de tomar o conselho preliminar dessas sacerdotisas.



Na Gália, os Druidas se comunicavam com o mundo invisível, milhares de testemunhas o atestam. Evocavam-se os mortos nos recintos de pedra. As Druidesas transmitiam os oráculos. Vários autores relatam que Vercingétorix se entretinha com as almas dos heróis mortos pela pátria. Antes de sublevar a Gália contra César, ele se deteve na Ilha de Sena, antiga morada das Druidesas. Lá, um gênio lhe apareceu e lhe predisse sua derrota e seu martírio.


Entre os primeiros cristãos, nos Atos dos Apóstolos, encontram-se numerosas indicações quanto às comunicações com os espíritos dos mortos. São Paulo em sua primeira epístola aos Coríntios, descreve sob o nome de dons espirituais, todos os gêneros de mediunidade. Ele se declara diretamente instruído, pela Igreja de Jesus, na Verdade evangélica. Tributou-se, por vezes, essas inspirações aos maus Espíritos, à quem alguns chamavam de o Espírito de Píton: « Meus bons amigos, dizia João, não creiam em todos os espíritos, mas verifiquem se os espíritos são de Deus
Continua...

5 comentários:

disse...

Que trabalho lindo que estas a fazer Carol.
Eu também gosto desse tipo de estudo, estou fazendo assim, procurando, pesquizando e estudando a minha religião.
Beijinhos no coração, estou aguardando a continuação.
Fique em paz e na paz do Senhor!

Adriana disse...

Esse foi mais um post excelente, Carol!

Interessante, essa passagem dos druidas me chamou a atenção. O próprio Allan Kardec, ou melhor, Hippolyte-Leon Denizard Rivail, em uma encarnação anterior à que comumente conhecemos, foi um druida (sacerdote desta religião pagã, dos antigos povos celtas). Inclusive, o pseudônimo “Allan Kardec” veio daí, já que este teria sido seu nome quando foi um druida. Coincidência? Não creio...

Diz-se que Paulo de Tarso foi “médium” do próprio Jesus e que escreveu grande parte de suas epístolas inspirado pelo Mestre. Acredito plenamente nisso!...

Beijos!!!

Du disse...

Também gostei Carol, são fatos que eu desconhecia!

Carol disse...

Rô... Eu quando idealizei o Blog tinha como intuito isso: aprender! Pode ter certeza que aprendo muito com os post’s.
Beijo lida, vou já lá na CASINHA DA VOVÓ.

Dri.. Essa informação sobre o Allan Kardec foi muito interessante,“merece um estudo aprofundado”, quero saber mais!

Adriana disse...

Carol,

Hehe. Já peguei um texto falando sobre Kardec e sua encarnação como um druida!... Acho que essa semana coloco lá no espírita, ok? Engraçado que eu já estava pesquisando sobre isso e "coincidentemente" vc colocou esse texto citando os druidas aqui, aí, eu corri para pesquisar mais! ;)

Muito bom! Tenho aprendido bastante aqui!

Beijos!!!